Marcia Auriani

55 11 99174.7279

Finanças Pessoais e Imagem Profissional

Por Fernanda Moreton – Artigo 21 – 28/10/2013

Você já parou para pensar sobre a importância dos números em sua vida? São eles que trazem para nós a precisão dos dados, tiram dúvidas, mensuram valores, regem os calendários… No entanto, muitos não gostam de matemática e finanças, e querem ficar o mais longe possível dos números. Perdemos muito dinheiro por nos negarmos a fazer um planejamento financeiro pessoal. Grandes oportunidades (pessoais e profissionais) também se tornam inviáveis se não tivermos uma reserva de capital, uma poupança.

No Brasil, o ensino básico trata a matemática de maneira isolada, referindo-se na maior parte das vezes as variáveis x e y e não fazendo um paralelo com a vida cotidiana. Isso faz com que não enxerguemos a necessidade e a importância dos números no nosso dia-a-dia. Ao mesmo tempo, somos estimulados ao consumo, muitas vezes de forma inconsciente, à medida que nos dão crédito e quase tudo pode ser parcelado e financiado a perder de vista.

Para aproveitarmos todas as vantagens do crédito que hoje nos é oferecido, é necessário planejamento, pois, caso contrário, ao invés de somarmos benefícios, acabamos somando dívidas. Somos surpreendidos com inúmeras ligações para oferecimento de cartões de crédito gratuitos ou empréstimos sem comprovação de renda, o que, com certeza, tem seu preço: o preço do descontrole financeiro.

Pequenas parcelas que, se somadas, implicam em grandes quantias, as quais muitas vezes não cabem no nosso bolso. Crédito fácil, mas a alto custo; juros muitas vezes abusivos, mas informados na fatura do seu cartão. Até quando faremos vistas grossas e continuaremos achando interessante sermos influenciados a gastar mais do que ganhamos?

Costumo dizer que os juros que pagos em financiamentos e empréstimos nada mais são do que o preço pela falta de planejamento. Somos aquilo que fazemos, nossa imagem reflete nossas escolhas e postura perante os acontecimentos. E você, como espera ser conhecido? Uma pessoa bem sucedida, que conquistou seu espaço e seus bens, ou alguém que vive de aparências, mas não consegue equilibrar seu orçamento? Um profissional de sucesso, com nome e crédito no mercado, ou alguém que trabalha para pagar suas próprias contas? A escolha é de cada um e reflete a forma como dirigimos ou negligenciamos nossas finanças.

Talvez, tão ou mais importante do que ganharmos dinheiro, é sabermos a melhor forma de aplicá-lo. Um bom trabalho, mais cedo ou mais tarde, acaba sendo reconhecido. Da mesma forma, o dinheiro, se bem gerido, traz resultados. Os melhores profissionais costumam ter metas e objetivos bem definidos, pensam a longo prazo, em outras palavras, exercitam o planejamento. Tem mais crédito aquele que mantém uma boa imagem no mercado. As empresas bem sucedidas souberam aproveitar as oportunidades e se prepararam para o crescimento, ou seja, estabeleceram planos de longo prazo. Então não espere mais tempo para iniciar seu planejamento financeiro pessoal. As oportunidades não esperam… e o seu futuro depende de você.

 

EuFernanda Almeida Moreton
Mestranda em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi. Graduada em Administração de Empresas e Pós Graduada em Administração da Qualidade em Recursos Humanos pelas Faculdades Oswaldo Cruz. Com Licenciatura Plena e Formação de Professores em Matemática, atua como docente há mais de 20 anos em Instituições Públicas e Privadas. Professora dos cursos de MBA e Pós Graduação das Universidades Anhembi Morumbi / BSP, também em  outras instituições superiores conceituadas.Experiência de mais de 13 anos junto à Recursos Humanos, há mais de 8 anos em posições estratégicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *